segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A solidariedade, o casaco e o sentimento de fazer o bem

Quando eu tinha 6 anos, minha avó fez um casaco pra mim. Era um tecido fofinho, acho que soft. Tinha um fundo azul e uns losangos vermelhos, com linhas azuis(o mesmo azul do fundo) e verdes. Pra fechar ele, minha avó colocou botões vermelhos de pressão.
Eu adorava aquele casaco, tanto que ele me acompanhou por mais uns 4 invernos. Até que um dia, eu conheci a campanha do agasalho e resolvi doar ele. Eu já não cabia mais nele e sabia que ia fazer uma outra criança-que precisasse- quentinha. Eu só não sabia que ia reencontrar ele seis anos mais tarde.
Hoje, na frente da minha casa, passaram duas meninas. As duas estavam brincando, e pareciam bem pobres. Uma delas, me chamou atenção. Ela estava usando o meu casaco. Tinha que ser o meu casaco, só existia um como ele.
Não cheguei a ir lá perguntar o nome dela e nem como ela tinha conseguido o casaco. Só fiquei olhando pra ela, brincando com a outra menina, tão alegre, tão cheia de vida que me vi novamente com seis anos.
Isso deve ser algum sinal do destino ou coisa parecida, mas me fez pensar em quantas outras crianças já devem ter sido aquecidas pelo meu casaco. Senti orgulho de mim mesma quando vi aquela criança, eu fiz o bem. Pode parecer clichezão, mas essa sensação não tem preço...

2 comentários:

Biia. disse...

Ti bonito *.*

Isadora! disse...

Ti estranho, nunca pensei que eu fosse ver isso um dia Oo ahsuihausihai mas foi legal :D